06/08/2020

Política

Em sessão na Alepi, oposição destaca operação contra Rejane Dias e ataca Wellington

Por Wanderson Camêlo Na Assembleia Legislativa, a oposição não deixou passar em branco o episódio recente envolvendo a primeira-dama do Estado, deputada federal Rejane Dias […]

Publicado por: Luciano Coelho 30/07/2020, 14:40

Por Wanderson Camêlo

Na Assembleia Legislativa, a oposição não deixou passar em branco o episódio recente envolvendo a primeira-dama do Estado, deputada federal Rejane Dias (PT), investigada dentro da Operação Topique sob a acusação de ter praticado vários crimes enquanto secretária de Educação do Piauí. Visando coletar mais provas dos delitos apontados, a Polícia Federal executou, na última segunda-feira (27), ação de busca e apreensão na casa e no gabinete da parlamentar.

Dos que fazem frente ao Palácio de Karnak, Marden Menezes (PSDB) e Teresa Brito (PV) usaram o fato para criticar o governador Wellington Dias (PT) e a base de apoio ao governo na Casa. As declarações foram feitas durante a sessão plenária (remota) desta quarta-feira (29).

O deputado estadual Marden Menezes (Foto: reprodução/Facebook)

“Esse acontecimento envergonhou muito o estado do Piauí. O que mais nos preocupa é que é um assunto que está diretamente envolvendo a “casa” do governador [Wellington Dias]”, destacou no início de seu aparte a deputada Teresa Britto.

Já Marden se disse envergonhado com as acusações de desvio, dentro da Seduc, de dinheiro que seria usado no transporte escolar. Ele ainda atacou integrantes da base governista que partiram em defesa da primeira-dama e do governador Wellington Dias alegando que as investigações são fruto de articulação da oposição (governo federal).

“Do mesmo jeito que os colegas se cham no direito de apoiar atos como esse, e se solidarizar, eu tenho o direito de me envergonhar, como a maioria dos piauienses. Deixar claro que quem está investigando não é oposição nenhuma, não. Essa estória de politizar uma investigação séria do Ministério Público Federal e da Polícia Federal, e tentar passar para a sociedade como se fosse a oposição, na verdade é apenas uma tentativa de desvirtuar os fatos”, esbravejou Menezes.

Fachada da Assembleia Legislativa do Piauí (Foto: reprodução/JC Online)

Um dia após a operação policial contra Rejane Dias, por meio de nota, deputados que fazem parte do bloco PT/PTB/PCdoB repudiaram a ação e manifestaram apoio à deputada e a Wellington Dias.

Rejane Dias é acusada de participação em esquema criminoso, enquanto secretária de Educação, que causou prejuízo milionário ao erário. Segundo o MPF, ela cometeu os crimes de corrupção ativa e passiva, lavagem de dinheiro e irregularidades em licitações. Também são investigados servidores da Seduc e empresários.

Operação Topique

A Operação Topique, iniciada ainda em 2015, é voltada à investigação dos crimes de corrupção ativa, corrupção passiva, lavagem de dinheiro, organização criminosa e crimes de licitação praticados por gestores da Secretaria de Educação do Estado do Piauí (Seduc) e por empresários contratados para prestação de serviço de transporte escolar.

A deputada federal Rejane Dias (Foto: reprodução/Facebook)

Segundo as investigações, as provas colhidas até o momento comprovam que, somente entre os anos de 2015 e 2016, os integrantes da organização criminosa conseguiram desviar 50 milhões de reais de recursos do Fundo de Manutenção e Desenvolvimento da Educação Básica – Fundeb – e do Programa Nacional de Apoio ao Transporte Escolar – PNATE fraudando licitações.

As empresas beneficiadas, destinatárias de pagamentos em volume cada vez maior a partir de 2015, formavam um consórcio criminoso estável e estruturado, simulavam concorrência em licitações e, com participação de servidores públicos, se beneficiavam de contratos fraudulentos.

Há indícios de que as mesmas empresas já atuam em fraudes licitatórias em dezenas de municípios do Piauí desde 2008, lucrando com a subcontratação parcial ou integral dos serviços, que de fato são prestados por terceirizados, em condições de total insegurança para os alunos da rede pública de ensino.

Confira a nota da bancada PT/PTB/ PCdoB:

Em virtude dos avanços intransigentes e contínuos sobre a nossa Democracia e do aparelhamento das instituições com vistas a perseguir opositores políticos no nosso país, a Liderança do Bloco PT/PTB/PCdoB na Assembleia Legislativa do Estado do Piauí, vem prestar solidariedade à deputada federal Rejane Dias, ao governador Wellington Dias, ambos do Partido dos Trabalhadores, e ainda, ao médico Dr. Vinicius Dias, em razão da atuação desproporcional e pirotécnica da Polícia Federal na manhã desta segunda-feira, dia 27 de julho.

Parlamentar, chefe de executivo e o médico que jamais ocupou assento público tiveram as suas residências devassadas, em pleno curso de crise sanitária de extensão inédita na história recente do país, em razão de investigação sobre a qual nunca foi negado acesso a qualquer tipo de informações ou documentos e que remonta ao ano de 2013, período em que a deputada federal Rejane Dias não comandava a pasta. O que evidencia a desproporcionalidade e o claro intuito de confeccionar manchetes em torno da ex-secretária de Educação e da sua família.

Não podemos tolerar que gestores e seus familiares sejam execrados através de operações policiais oportunistas como espetáculo para produzir manchetes de jornais e matérias sensacionalistas.

Esta bancada legislativa não pode e não deve silenciar diante de arbitrariedades ou abusos de poder capitaneados pelo Governo Federal.

Franzé Silva
Deputado Estadual Líder da Bancada PT/PTB/ PCdoB

Matérias relacionadas:

Operação Topique: PF faz buscas na casa de Wellington Dias e no gabinete de Rejane Dias

Câmara pede que STF anule operação da Polícia Federal no gabinete de Rejane Dias

Leia também

Contato
  • (86) 99972-0111
  • redacao@notempo.com.br
No Tempo