20/09/2020

Política

Prefeitura apresenta projeto de reabertura do comércio para o dia 06 de julho

Por Wanderson Camêlo A prefeitura de Teresina apresentou à imprensa o resultado de um estudo que vai garantir, de forma gradual, a reabertura do comércio […]

Publicado por: Luciano Coelho 30/06/2020, 14:27

Por Wanderson Camêlo

A prefeitura de Teresina apresentou à imprensa o resultado de um estudo que vai garantir, de forma gradual, a reabertura do comércio em Teresina a partir do próximo dia 06. O anúncio foi feito pelo prefeito Firmino Filho (PSDB) em coletiva, virtual, realizada no final da tarde desta segunda-feira (29). O ex-secretário e membro do Comitê de Operações Emergenciais (COE) Washington Bonfim também esteve presente.

Firmino Filho durante pronunciamento na Câmara de Teresina (Foto: reprodução/Facebook)

Os primeiros setores a serem liberados serão: o da indústria, agropecuária e o da construção civil. As empresas terão de se adequar ao que preconiza o decreto 19.854, de 25 de junho de 2020. “É o decreto de testagem, ou seja, as empresas terão de se adequar ao que estabelece o decreto para poderem reabrir. Outro requisito importante é que todas as empresas também devem apresentar seus planos de segurança e esses planos de segurança têm de ficar disponível para a fiscalização e também para o público”, frisou Bonfim.

A segunda etapa (que ocorre dia 13 de julho) contempla, por exemplo, concessionárias e empresas de venda de peças automotivas. “Estamos sendo bastante cautelosos nessas primeiras fases para que possamos avançar nas semanas seguintes”, explicou Firmino.

As fases seguintes de retomada das atividades econômicas estão previstas para os dias 20 de julho, 03 de agosto e 17 de agosto. O executivo municipal vai informar os setores que estarão autorizados a reabrir em cada uma das etapas, levando em consideração um estudo sobre as características da economia local feito pela equipe da Agenda 2030, da Secretaria Municipal de Planejamento, e pela Universidade Federal do Piauí.

O protocolo foi dividido em quatro fases (Foto: reprodução)

A empresas serão encaixadas em quatro níveis de restrição: o A (restrição branda); o B (média); o C (rigorosa) e o D (delivery e drive-thru). No primeiro o teto operacional é de 100%, com cinco dias por semana e seis horas por dia. No segundo fica permitido o funcionamento de 75% (também cinco dias por semana e seis horas por dia) e, nos dois últimos, apenas é de 50% o teto operacional.

Na restrição C há abertura para funcionamento apenas durante quatro dias por semana e seis horas por dia. Delivery/drive-thru fica restrito a entregas a domicílio ou busca na porta, calçada ou estacionamento do estabelecimento. Inicialmente os estabelecimentos só poderão funcionar com 50% da capacidade operacional, durante quatro dias da semana, e até seis horas por dia.

A prefeitura promete, a cada 14 dias, verificar os dados epidemiológicos na capital para decidir se autoriza, ou não, o avanço para cada etapa seguinte.

Leia também

Contato
  • (86) 99972-0111
  • redacao@notempo.com.br
No Tempo