01/06/2020

Política

Projeto quer criar atendimento virtual a vítimas de violência doméstica em Teresina

Por Wanderson Camêlo O vereador teresinense Venâncio Cardoso (PSDB) protocolou, na Câmara Municipal, um projeto de lei que visa à instalação do “Programa de Atendimento […]

Publicado por: Luciano Coelho 07/05/2020, 10:15

Por Wanderson Camêlo

O vereador teresinense Venâncio Cardoso (PSDB) protocolou, na Câmara Municipal, um projeto de lei que visa à instalação do “Programa de Atendimento Virtual às Pessoas Vítimas de Violência Doméstica” em Teresina. O principal objetivo é registrar informações acerca dos atos de violência doméstica, para serem compartilhados com os órgãos competentes.

Venâncio Cardoso (Foto: divulgação)

De acordo com o projeto, o programa virtual visa realizar um trabalho de acolhimento psicológico e emocional das vítimas de violência doméstica; oferecer suporte às famílias das vítimas, através da assistência social; cadastrar entidades e instituições que possam abrigar vítimas de violência doméstica, quando não houver possibilidade de retorno ao seu lar; promover o monitoramento dos casos; e fazer a inclusão das vítimas de violência doméstica em programas de assistência do Município.

Para Venâncio a questão precisa ser discutida, pois com o isolamento social houve registro de aumento de casos de violência doméstica. O Programa seria uma forma de dar condições seguras para realizar uma denúncia por meio virtual.

“É um atendimento virtual, pois muitas vezes é impossível fazer uma denuncia presencial e por telefone pode não se tão discreto quanto o que a vítima precisa. O programa não deve se restringi a apenas as mulheres, que inicialmente era minha ideia, por causa dos casos crescentes de violência domestica na nossa cidade, nesse tempo de pandemia. Acabei ampliando a ideia para abranger vítimas como: crianças, adolescentes e idosos. É uma forma de monitorar e usar o aparato da Prefeitura de Teresina para coibir qualquer tipo de violência”, explica o vereador.

O protejo foi enviado ao parlamento municipal na manhã dessa segunda-feira (4).

Denúncias

De acordo com relatório “A sombra da pandemia: violência contra mulheres e meninas e Covid-19”, divulgado em abril pela ONU Mulheres, entidade da Organização das Nações Unidas para igualdade de gênero e empoderamento, estima-se que haja um aumento nos casos de violência contra a mulher “é provável que esta crise piore como resultado da pandemia” do novo coronavírus. Ainda de acordo com a ONU em alguns países, o número de mulheres que telefonam para serviços de apoio dobrou.

No Piauí a realidade, não é muito diferente. Durante todo o mês de março deste ano, o botão do pânico do Salve Maria, registrou um crescimento de 32% o número de pedidos de socorro. Os dados apontam para um aumento nos casos de violência e podem estar relacionados à necessidade de ser manter em casa por causa do isolamento social para combater o novo coronavírus (Covid-19).

Um dos casos de violência contra a mulher mais recente foi o caso da jovem de 23 anos, Sara Araújo de Sousa, morta a tiros na noite do dia 20 de março, dentro de seu apartamento no bairro Morada Nova, Zona Sul de Teresina. O ex-namorado da vítima é o principal suspeito, segundo a Polícia Militar.

Leia também