10/07/2020

Política

Governo tem 72h para explicar demissão de Valeixo à Justiça

A Justiça do Distrito Federal estabeleceu prazo de 72 horas para que o governo explique a nomeação de Alexandre Ramagem para a direção geral da […]

Publicado por: Luciano Coelho 29/04/2020, 11:50

A Justiça do Distrito Federal estabeleceu prazo de 72 horas para que o governo explique a nomeação de Alexandre Ramagem para a direção geral da Polícia Federal. Ramagem assumiu o comando do órgão depois da demissão de Maurício Valeixo do cargo.

A exoneração foi o estopim para a saída de Sergio Moro do Ministério da Justiça e Segurança Pública. Moro deixou a Esplanada porque desejava manter Valeixo no cargo, contra a vontade do presidente da República, Jair Bolsonaro.

O ex-diretor-geral da Polícia Federal, Maurício Valeixo (Foto: José Cruz/Agência Brasil)

O juiz de Brasília determinou que governo se manifeste no caso antes de ele decidir se concede ou não liminar (decisão provisória) para eventualmente derrubar a exoneração de Valeixo e a nomeação do ex-diretor da Abin (Agência Brasileira de Inteligência), Alexandre Ramagem.

A ação foi apresentada à Justiça do Distrito Federal pelo deputado Aliel Machado (PSB-PR). O congressista leva em conta a acusação do ex-ministro Sérgio Moro de que Bolsonaro tentou interferir na autonomia da Polícia Federal.

O pedido destacou o fato de o decreto de exoneração de Valeixo constar que a demissão foi “a pedido”, sendo que o ex-diretor-geral não havia pedido para sair, segundo o ex-juiz da Lava Jato. O inquérito para apurar o caso já foi aberto no STF (Supremo Tribunal Federal) por determinação do ministro Celso de Mello.

Em nota, a AGU (Advocacia Geral da União) informou que “aguarda ser intimada desta decisão para apresentar sua manifestação no sentido da legalidade do ato”.

Fonte: Poder 360

Leia também

Contato
  • (86) 99972-0111
  • redacao@notempo.com.br
No Tempo