09/07/2020

Geral

Piauí apresenta o menor índice de uso da internet no Brasil

Os dados a Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios Contínua (PNAD), divulgada nesta quarta-feira (29), mostram que houve aumento de 8,7 pontos percentuais no índice […]

Publicado por: Luciano Coelho 30/04/2020, 10:14

Os dados a Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios Contínua (PNAD), divulgada nesta quarta-feira (29), mostram que houve aumento de 8,7 pontos percentuais no índice de domicílios com utilização de Internet entre 2016 e 2018 no Piauí. Mesmo assim, o estado, que foi o penúltimo menor em 2016 (52,7%) e em 2017 (57,4%), caiu para a última posição em 2018.

A pesquisa também mostra que o rendimento médio mensal per capita dos domicílios piauienses em que havia acesso à Internet (R$ 1.113) era 59% superior ao verificado nas residências em que o serviço não era utilizado (R$ 700).

Piauí apresentou o menor índice de uso da internet no Brasil (Foto: divulgação)

O principal motivo, segundo a PNAD, para não utilização da Internet era o valor do serviço, considerado caro por 26,7% das residências piauienses sem acesso à Rede. Outras razões apresentadas foram: falta de interesse (24,4%), nenhum morador sabia usar Internet (23,7%), equipamento de acesso era caro (12,3%), serviço de acesso não estava disponível na região (10,7%) e outros motivos (2,3%).

Os números foram investigados por meio do tema suplementar Tecnologia da Informação e Comunicações (TIC). O estudo traz informações sobre o acesso à Internet e à televisão, além da posse de telefone celular para uso pessoal.

Cai o uso de banda larga móvel e cresce a presença de banda larga fixa no Piauí

No Piauí, o uso de banda larga móvel (4G ou 3G) para acessar à Internet caiu de 80,2% em 2016 para 76,2% em 2017 e finalmente 74,3% em 2018. Já a banda larga fixa aumentou a presença nos lares piauienses, passando de 50% em 2016 para 60,8% em 2017 e chegando a 69,1% em 2018.

O movimento de diminuição do uso de serviços móveis é contrário ao que foi verificado no Brasil, onde houve crescimento da banda larga móvel e também da fixa na comparação com 2016. No país, a utilização de 3G ou 4G era de 77,3% em 2016, passou a 78,6% em 2017 e atingiu 80,2% em 2018. Já o percentual dos que usavam banda larga fixa evoluiu de 71,4% em 2016 para 73,5% em 2017 e chegou a 75,9% em 2018.

Porém, concluiu a Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios Contínua, a situação do estado é semelhante ao que foi verificado na Região Nordeste. Em 2016, no Nordeste, cerca de 69,6% dos domicílios contavam com banda larga fixa, número que passou para 77,9% em 2018. E a banda larga móvel caiu de 68,2% em 2016 para 64,1% em 2018.

O prefeito de Teresina, Firmino Filho (PSDB), assinou um novo decreto estendendo a suspensão das atividades educacionais nas escolas da rede municipal de Teresina até o dia 31 de maio. As aulas estão paralisadas desde o dia 19 de março, quando foi estabelecido o estado de calamidade pública devido à pandemia da Covid-19.

Caberá agora à Secretaria Municipal de Educação (Semec), quando as atividades retornarem, organizar a reposição das aulas suspensas para o cumprimento da carga horária mínima anual obrigatória para o ano letivo de 2020, de acordo com a legislação federal. A medida foi adotada em razão da manutenção das ações preventivas no combate à disseminação do novo coronavírus, atendendo as recomendações das autoridades de saúde, com o objetivo de proteger a coletividade.

Em casa, os estudantes estão recebendo sugestões de atividades pela internet. Os professores utilizam as principais ferramentas online para enviar exercícios, leituras e até vídeos com conteúdos das aulas. O desafio é manter as crianças ocupadas e trabalhando a mente, mesmo à distância.

Com informações do IBGE

Leia também

Contato
  • (86) 99972-0111
  • redacao@notempo.com.br
No Tempo