ÚLTIMAS
Governo reúne equipe e economista para buscar soluções para Previdência   //   Bolsonaro assina decreto que facilita posse de armas  //   PRF fez mais de 2 mil autuações por ultrapassagem proibida e excesso de velocidade no Piauí  //   Conta de energia sofre reajuste e sobe 12,64% no Piauí a partir de dezembro   //   Economia brasileira cresce 1,74% no terceiro trimestre, diz Banco Central  //  

Quinta, 21 de fevereiro de 2019
GEORGE MENDES
O Porto Pecuário do Piauí – Viagem de volta ao passado
20/02/2019 17:24
Compartilhar
Download


Não sou daqueles que acham que o Piauí não terá porto de mar porque perdeu a corrida para construí-lo nesses mais de 40 anos de projeto mal planejado e mal sustentado. Mas também não concordo com qualquer solução vendida como certeira para tocar as obras adiante.

Entendo, também, que os recursos lá colocados devem assegurar um investimento vultoso e não deixar escorrer pelo ralo da incompetência política. Afinal, lá foram enterrados perto de R$ 500,0 milhões, parte deles de responsabilidade do atual gestor, depois de três mandatos e iniciando o quarto. Em torno disso há muito a ser explicado e justificado.

A mais nova saída do Senhor Dias é a constituição de uma PPP para concluir o porto. Que porto? Um porto pecuário para transportar gado vivo produzido no Piauí, Pará, Mato Grosso, Mato Grosso do Sul, Goiás e Minas Gerais. O Governador sustenta a ideia bovina de que há uma oportunidade com o gado produzido nesses estados que pode ser exportado de Luis Correia para a o mercado chinês e europeu. Diz ter apalavrado o interesse de chineses e alemães. O que é de se duvidar. Para o comprador de carne será mais vantagem comprar gado vivo a comprar carne industrializada?

Segundo o Governador propaga, a empresa que fez o estudo, DTA Engenharia, encontrou e demonstra a viabilidade técnica, econômica e financeira a partir de mais investimentos da ordem de R$ 258,3 milhões e de uma despesa anual de mais de R$ 7,6 bilhões com mão de obra e demais despesas de manutenção. Como assim? Não entendi!

Um porto só se viabiliza como canal exequível de exportação de mercadorias e importação de outras. Será com boi vivo que conseguiremos tal intento? Será mandando boi vivo ao exterior e trazendo turistas para ver o Delta do Parnaíba?

O Brasil é o maior produtor de carne do mundo, tem uma agropecuária pujante, de perfil tecnológico de ponta, mas o Piauí quer entender que a opção do passado vai viabilizar o porto com gado vivo. Melhor chamar logo o Domingos Jorge Velho e o Domingo Afonso Mafrense para dar consultoria ao projeto do porto pecuário. No passado não exportamos carne de charque?

Não fosse isso, tem os riscos ambientais que ferem de morte nosso principal atrativo turístico. Será que os bois virão de caminhão ou tocados pelas brenhas e estradas? Talvez um bom estudo também seja o “case” do naufrágio de Barcarena – Pará. Em 2015, um navio boiadeiro naufragou lá com 5.000 bois vivos. E olha só que mistura perfeita: gado vivo e turistas ! É isso que  queremos ter?

O Porto Pecuário do Piauí só reforça o anedotário do real significado da sigla PPP: Piada Pronta do Piauí. Ou será que o quer o Senhor Dias é passar à história como tendo tentado fazer e os insensíveis disseram não?

 

 

George Mendes

*George Mendes é economista, publicitário, jornalista, professor e empresário.

Teresina FM-TV
Teresina FM-Rádio

Teresina FM-Site
Enquete
O que você espera do presidente eleito Jair Bolsonaro?

O país vai melhorar
O país vai piorar
Não vai acontecer nada


FATO
A sua
revista
eletrônica
No Tempo é o seu portal de notícias, política, entretenimento e muito mais. O complexo de comunicação trabalha a todo momento, para deixar você mais atualizado.


Fale Conosco
E-mails
Quem Somos
Redes Sociais